Odontologia

A gestação não impede visitas regulares ao dentista

A gestação não impede visitas regulares ao dentista

Cuidar dos dentes e da boca é, na verdade, essencial durante a gravidez – prevenindo problemas e mantendo a rotina saudável


Estar grávida traz, com certeza, muito o que pensar e providenciar – e a maneira como se cuida da saúde bucal não é exceção. Mas não é preciso ter receio de visitar o dentista durante esse período: as consultas odontológicas de rotina são seguras durante a gravidez, sim.

 

É sempre bom avisar previamente ao consultório odontológico em que mês está a gravidez, claro, mas é certo que os tratamentos padrões podem e devem ser realizados. Aliás, fazer as consultas regulares traz inclusive a vantagem de poder conversar com o profissional sobre a futura higiene na boca do bebê.

 

Em qualquer caso diferente do comum, como inchaço, vermelhidão ou sangramentos, o dentista pode avaliar as alterações e colaborar com diferentes abordagens de tratamento – além de dar conselhos especiais para a fase da gestação.

 

Aliás, nesse período surge um ponto importante para averiguar: a gengivite gravídica é uma inflamação comum causada em parte pelo aumento do hormônio progesterona e em parte pela presença de placas bacterianas. Ela pode começar já no segundo mês de gestação e ter pico no oitavo – mas tratamentos de periodontia controlam a questão.

 

Os benefícios de receber atendimento odontológico durante a gravidez com certeza superam qualquer risco. E as futuras mães devem ter atenção com esses 7 lembretes para manter boca e dentes saudáveis durante a gravidez – indicações da Dra. Patrícia Izabel Colombo, dentista e colaboradora da Amil.

  • Visite o dentista regularmente para limpeza profissional e check-up. Na verdade, ao cogitar engravidar, já é boa ideia marcar uma consulta prévia para receber uma avaliação apropriada e tratar possíveis problemas antes da gestação começar.
  • Escove bem os dentes com creme dental com flúor ao menos três vezes ao dia – e use fio dental normalmente. A gravidez não impede fazer a higiene completa da boca.
  • O enxaguante bucal não precisa fazer parte da higiene diária. Esse tipo de produto tem indicações precisas e podem não ser apropriados na gravidez. Mas a verdade é que isso vale para qualquer paciente: o ideal é fazer o uso do enxaguante com orientação específica do dentista.
  • Doenças periodontais, como a gengivite gravídica, podem aumentar em 7 vezes a chance de parto prematuro ou de ter um bebe de baixo peso, conforme evidências científicas.
  • Se a gestante tiver enjoos e estiver vomitando com frequência, é importante escovar os dentes (ou ao menos enxaguar a boca) para evitar acúmulo de alimentos e formação de placa nos dentes.
  • É importante fazer uma dieta balanceada. Comidas ácidas incentivam o surgimento de cáries, por exemplo, o que exigiria tratamentos mais invasivos, caso não seja feita uma higiene correta.

Imagens:

    CNPJ 29.309.127/0001-79
    Copyright © 2007-2014, Amil Assistência Médica Internacional S/A. Todos os direitos reservados.