Saúde e bem estar

VAMOS FALAR SOBRE O MINDFULNESS

VAMOS FALAR SOBRE O MINDFULNESS

Você tem aquela sensação de que anda difícil de concentrar? De que tudo é importante, urgente e que existe muita distração ao redor? O mundo moderno traz tudo isso mesmo – especialmente entre as mulheres e suas dezenas de atividades diárias.

 

Mas uma técnica parecida com a meditação pode ajudar a trabalhar melhor essa sobrecarga. Conheça o mindfulness, atividade que ajuda a controlar a sensação de sobrecarga, tão comum entre o público feminino.

 

Algumas atividades da rotina, como limpeza e organização, podem ser feitas no “modo automático”. Mas muitas outras, principalmente estudar e trabalhar, demandam concentração.
Para ajudar nisso é que surgiu a prática do mindfulness – o que poderia ser traduzido como “atenção plena”.

 

Não é exatamente uma meditação para relaxar. O que o mindfulness faz é treinar a consciência para, quando estivermos desatentos ou estafados, percebermos a situação e redirecionarmos a mente.

 

Como as mulheres, hoje, sofrem bastante com a dupla jornada, o mindfulness é especialmente vantajoso para elas – que precisam se sentir sempre atentas, mas também presentes, tranquilas e produtivas.

 

Entre os benefícios que a técnica leva ao público feminino, segundo especialistas, estão:
•    um poderoso antídoto contra ansiedade, estresse, depressão, exaustão e irritabilidade
•    maior senso de satisfação, reduzindo padrões comportamentais viciantes e autodestrutivos
•    melhorias na saúde geral, muito afetada pelas doenças da mente que impactam o físico (com dores nas costas, aumento da pressão arterial e adoção de maus hábitos como o tabagismo, por exemplo)


Hoje, são muitas pesquisas ligando a prática a melhorias na saúde e no bem-estar. Uma pesquisa norte-americana(1) mostrou que:

- No ano de 2000, as pessoas se concentravam completamente, em média, por 12 segundos.
- Em 2015, esse tempo já tinha caído para 8.25 segundos.
(1) Statistic Brain Research Institute

“Sabemos que a repetição de pensamentos negativos não é apenas consequência, mas também causa da depressão”, afirma o psiquiatra Paul Bernard, do Centro de Mindfulness da Universidade de Oxford, na Inglaterra.

Para combater a depressão, que atinge 350 milhões de pessoas no mundo a cada ano, os britânicos vêm apostando na Terapia Cognitiva Baseada em Mindfulness (MBCT), já aplicada em seu sistema público de saúde.
71% dos pacientes do programa diminuíram o uso de medicamentos antidepressivos.


As mulheres são duas vezes mais afetadas pela depressão que os homens – daí a prática ser muito indicada a elas.

O público feminino, assim, pode e deve adotar alguns ensinamentos básicos do mindfulness para trazer alívio, consciência e um melhor estado mental (e físico) para sua rotina.


5 maneiras de colocar o mindfulness no seu dia a dia


Deixe sua mente descansar

Acostume-se a praticar técnicas de respiração alguns minutos ao dia. Quando se sentir sobrecarregada, pense em si e, gentilmente, foque a consciência para o modo de respirar com calma.


Preste atenção em você mesma

Observe qualquer tendência a ser dura consigo ou a sentir-se frustrada ou fracassada. Veja esse tipo de julgamento apenas como um pensamento e, aos poucos, devolva a atenção para a respiração.


Espere se sentir mais tranquila

Com a respiração e o pensamento mais estáveis, se permita estar mais presente, mais consciente. O mindfulness não é apenas sobre relaxamento, mas sobre estar ciente do processo de se concentrar e tranquilizar.


Mas pode se irritar um pouco

A prática a fará notar mais as situações e momentos mais dolorosos, sim. Isso é realmente um progresso, não é errado. Muito pelo contrário: você estará aumentando a atenção e também a concentração.


E sem julgamentos ou exigências

Para treinar o mindfulness é preciso aceitar algumas situações como são e desenvolver curiosidade pela experiência. Não tente “fazer acontecer” ou alcançar estados especiais da mente – como um autocontrole absoluto ou calma permanente. O segredo é perceber a realidade, mais do que tudo, para lidar melhor com ela.

Imagens:

    CNPJ 29.309.127/0001-79
    Copyright © 2007-2014, Amil Assistência Médica Internacional S/A. Todos os direitos reservados.