A primeiras semanas do seu bebê

Amamentação - Saúde e outros fatores

Amamentação - Saúde e outros fatores

Amamentação - Saúde e outros fatores

Frequentemente, a amamentação é uma experiência gratificante para as mães, embora possa ser algo desafiador ou difícil, especialmente no início. Uma mãe que amamenta deverá continuar a cuidar do seu bebê e de si própria da mesma maneira que costumava fazer durante a sua gravidez.

Nutrição da mãe

Em geral, mulheres em lactação deverão obter os seus nutrientes por meio de uma dieta bem equilibrada e variada em vez de suplementos vitamínicos e de minerais. Coma boas quantidades de frutas e legumes, pães integrais e cereais, produtos lácteos ricos em cálcio e alimentos ricos em proteínas (carnes, peixes e legumes). Certifique-se de que você está ingerindo a quantidade suficiente de calorias.

Guia de alimentação diário para a amamentação

  • Leite, iogurte e queijo - coma, no mínimo, 4 porções;
  • Carne, frango, peixe, feijão, ovos e nozes - coma, no mínimo, 3 porções;
  • Legumes - coma, no mínimo, de 3 a 5 porções;
  • Frutas - coma de 2 a 4 porções; escolha dois alimentos com alto teor de vitamina C e ácido fólico e um alimento com alto teor de vitamina A.
  • Pão, cereais, arroz e macarrão - coma de 6 a 11 porções;
  • Gorduras, óleos e doces - vá com calma!

Essa é apenas uma diretriz generalizada, e você pode precisar comer mais do que essas indicações, com base no seu tamanho e nível de atividade.

Beba líquidos

Mães que amamentam precisam de bastante líquido para permanecerem hidratadas - a maior parte dos especialistas recomenda beber líquido o suficiente para satisfazer a sede. Oito doses de 240 ml (1,92 l) de fluídos como água, leite, suco ou sopa é uma boa escolha, porém atente-se para não beber muito suco, por este ter a tendência de ser rico em açúcar, porém uma fonte fraca de nutrientes.

Nutrição da mãe

Mães que amamentam podem, seguramente, comer quaisquer alimentos que gostarem. Alguns alimentos poderão adicionar sabor ao leite materno, porém os bebês, raramente, reagem a isso. Se o seu bebê se mostrar diferente após você ter ingerido um certo alimento, tente evitar este alimento por um tempo, então ingira-o novamente para ver se é um problema.

Não limite excessivamente a sua dieta. Certifique-se de estar se nutrindo adequadamente, para você e o seu bebê. Se você ficar muito preocupada sobre alimentos ou temperos que podem causar problemas, lembre-se de que existem países e culturas que têm dietas com alimentos altamente picantes. Nessas culturas, as mães amamentam os seus bebês sem problemas.

É possível que alguns alimentos altamente alergênicos (morangos, amendoins) poderão ser passados para o leite materno, aumentando o risco de uma futura alergia alimentar no bebê. Caso exista um histórico relevante de alergias alimentares na sua família, converse sobre isso com o seu pediatra.

Cafeína, álcool e cigarros

Uma mãe que amamenta pode consumir, com segurança, quantidades moderadas de cafeína (o igual a 1 ou 2 xícaras de café por dia) sem prejudicar o seu bebê. Mas qualquer quantidade a mais do que isso poderá causar agitação e dificuldades para dormir ao seu bebê.

Como o álcool já foi encontrado em leite materno e pode interferir com o reflexo de ejeção do leite, é melhor não ingerir álcool e amamentar ao mesmo tempo. São necessárias cerca de 3 horas para que o corpo fique livre da quantidade de álcool de um único drinque (30 ml de licor, 360 ml de cerveja ou 150 ml de vinho). Algumas taças de vinho por semana é, normalmente, aceitável, porém tente combinar esses hábitos de forma a seguir imediatamente uma amamentação. Dessa forma, a maior parte do álcool já terá sido excretada ou absorvida do seu sistema antes de você precisar amamentar novamente.

Se você é fumante, esta é uma boa hora para largar o hábito, por você e pelo seu bebê. A nicotina e outras substâncias dos cigarros são encontradas no leite materno. Se você for incapaz de largar, tente limitar o número de cigarros o máximo possível; mude para uma opção com menos nicotina e visite o seu médico regularmente. Se você não conseguir largar, vale a pena saber que um estudo extenso sugere que mães que fumam e amamentam têm bebês mais saudáveis do que mães que bombeiam o seu leite e amamentam por mamadeira. É claro que você também deverá ter cuidado para evitar fumar perto do seu bebê para evitar danos aos pulmões causados por fumo passivo.

Medicamentos no leite materno

Muitos medicamentos (medicamentos controlados e liberados) passam para o leite materno. A maior parte deles é seguro, mas verifique com o seu pediatra antes de tomar qualquer medicamento. NÃO pare de tomar qualquer medicamento receitado sem, antes, consultar o seu médico.

O Comitê sobre Medicamentos da Sociedade Brasileira de Pediatria lança uma declaração periódica com uma lista de medicamentos e a sua compatibilidade com a amamentação. O seu obstetra e pediatra, provavelmente, conhecem esta publicação e poderão solucionar as suas dúvidas sobre amamentação e medicamentos.

Amenorreia da lactação

A maioria das mulheres que amamentam não tem períodos menstruais normais nos primeiros meses após o nascimento do bebê. Isso é chamado de amenorreia da lactação. Embora o risco de gravidez seja menor para uma mulher que está amamentando e ainda não menstruou, a gravidez PODE ocorrer durante este período. A amamentação não deverá ser utilizada como contraceptivo, pois é propensa a falhar.

Métodos contraceptivos

A escolha do método contraceptivo deverá ser discutida com o seu médico. Métodos de barreira (preservativo, diafragma), contraceptivos de progesterona (oral ou injetável) e DIUs já se mostraram, todos, seguros e eficientes. A combinação de contraceptivos de progesterona/estrogênio, normalmente, não é iniciada até que a formação de leite se estabeleça, geralmente por volta de 4 semanas após o parto.

Métodos contraceptivos que contêm estrogênios não são recomendados para mulheres que amamentam após o parto, porque poderão afetar a formação de leite.

Engravidando

As mulheres podem engravidar enquanto amamentam, embora algumas mulheres percebam que os seus períodos menstruais não ocorrem enquanto amamentam. Isso ocorre em virtude de mudanças hormonais, que suprimem a ovulação. Entretanto, é impossível prever quando a ovulação e menstruação voltarão ao normal. Na verdade, algumas mulheres, até mesmo, ovulam e engravidam antes de a sua menstruação voltar ao normal.

Trabalho fora de casa

As mães enfrentam desafios únicos em manter um suprimento adequado de leite assim que chegam em casa do trabalho. Com planejamento, comprometimento e uso habilidoso de uma bomba de mama, mães lactantes poderão manter o seu suprimento de leite e continuar amamentando após voltarem do trabalho.

Uma licença-maternidade é útil para que você estabeleça as suas habilidades na amamentação e uso da bomba de mama antes de retornar ao trabalho. Comece a fazer um estoque de leite algumas semanas antes de voltar para o trabalho e armazene-o no congelador. A maioria das mulheres descobre que não consegue bombear tanto leite quanto o seu bebê precisa na primeira semana de retorno ao trabalho, e ter leite extra no congelador ajuda durante essa transição.

Antes do seu primeiro dia de retorno ao trabalho, tente encontrar locais no trabalho onde você possa bombear o seu leite. Um local ideal no seu trabalho deve ser uma sala com privacidade e uma cadeira confortável para mães que amamentam. Se você tem o seu próprio escritório e pode fechar a sua porta, é muito mais fácil bombear o leite ali - apenas feche a porta e peça que os seus colegas batam na porta antes de entrar. Se você não tem essa privacidade, veja se é possível pedir emprestado uma sala de um colega ou encontrar uma sala de reuniões ou escritório que não esteja sendo utilizado. Se nada disso for possível, você pode tentar usar uma cadeira dobrável em uma cabine no banheiro, porém tente as outras opções antes.

A melhor escolha em termos de eficiência é uma bomba elétrica dupla. Ela é mais cara, mas permite que você bombeie ambos os seios em 10 a 20 minutos, permitindo que você volte ao trabalho -e, por fim, volte para casa e para o seu bebê -muito mais rapidamente!

Para simplificara a sua vida, compre alguns conjuntos de peças da bomba e traga-os ao trabalho em sacolas plásticas. Dessa forma, você não terá de lavar e secar as peças da bomba durante o dia.

Mantendo o seu suprimento de leite.

Aqui, estão algumas dicas que têm funcionado muito bem com muitas mães lactantes que trabalham numa jornada de 8 horas fora de casa:

  • Se você planeja voltar ao trabalho, tente introduzir o seu bebê à amamentação em mamadeira algumas semanas antes de voltar ao trabalho. Isso permitirá bastante tempo para estabelecer bons hábitos de amamentação. Começar com a mamadeira antes das 2 semanas de vida, frequentemente, resulta em confusão com os mamilos - o bebê tem dificuldades de alternar entre os métodos diferentes de sucção exigidos pelos tipos diferentes de amamentação.
  • Duas semanas antes de você voltar ao trabalho, compre ou alugue uma bomba de mama eficiente e confortável e comece a fazer um estoque de leite congelado. Se o dia de retorno ao trabalho chegar e você não tiver um congelador cheio de leite materno, uma mamadeira com fórmula infantil será uma alimentação adequada para o seu bebê. Após retornar ao trabalho, extraia leite de 2 a 3 vezes por dia, a cada 2 a 3 horas para continuar amamentando exclusivamente. Se você pode ter apenas um intervalo por dia e não consegue bombear o suprimento para um dia inteiro em uma sessão, uma mamadeira complementar com fórmula infantil poderá ser necessária. Entretanto, lembre-se de que o uso de fórmula infantil diminui a necessidade de leite materno, e a sua produção de leite materno diminuirá da mesma forma.
  • Se o seu bebê dormir durante a noite, pense em bombear leite antes de ir para a cama à noite. É uma boa hora para assistir ao seu programa preferido na TV e estocar um pouco de leite extra.
  • Amamente o seu bebê imediatamente antes de sair de manhã e imediatamente após chegar do trabalho, ao final da tarde. Muitas mães descobrem que os seus bebês são amamentados com mais frequência nas noites dos dias que elas trabalham. Amamente conforme a demanda, quando você estiver com seu bebê.
  • Caso possível, tente amamentar o seu bebê na hora do almoço.
  • Tente amamentar, exclusivamente, quando você estiver com o seu bebê (durante a noite e fins de semana).
  • Determine e compartilhe tarefas domésticas com os outros membros da família.

Bombas de mama

Existem algumas opções de bombas de mama no mercado, com diferentes níveis de conforto, eficiência e custo. A maior parte delas requer tempo para que possa ser utilizada com prática. As bombas poderão ser operadas manualmente, por bateria, ou ligadas na tomada.

As bombas mais confiáveis, eficientes e confortáveis são as elétricas, que têm ação intermitente (cria e libera sucção automaticamente), bombeiam ambos os seios ao mesmo tempo e exigem um mínimo de treinamento.

Quando você começar a usar uma bomba, lembre-se de que não deverá ser um sacrifício enorme. Se você ajustou a bomba de forma que ela lhe causa dores, você não obterá muito leite, mas, sim, apenas mamilos doloridos!

O seu consultor de lactação poderá lhe ajudar a fazer planos realistas e lhe orientar uma marca e modelo adequado de bomba de mama. Uma listagem de consultores de lactação está disponível em www.breastfeeding.com.

Certificado

Data de revisão: 12/9/2012

Revisão feita por: Irina Burd, MD, PhD, Maternal Fetal Medicine, Johns Hopkins University, Baltimore, MD. Review provided by VeriMed Healthcare Network.

As informações aqui fornecidas não poderão ser usadas durante nenhuma emergência médica, nem para o diagnóstico ou tratamento de doenças. Um médico licenciado deverá ser consultado para o diagnóstico ou tratamento de todas as doenças. Ligue para 192 em caso de emergências médicas. Os links para outros sites são fornecidos apenas a título de informação e não constituem um endosso a eles. 1997- A.D.A.M., Inc. A reprodução ou distribuição das informações aqui contidas é estritamente proibida.

CNPJ 29.309.127/0001-79
Copyright © 2007-2014, Amil Assistência Médica Internacional S/A. Todos os direitos reservados.