Fique saudável durante a gravidez

Trabalho e viagens durante a gestação

Trabalho e viagens durante a gestação

Geralmente, mulheres grávidas podem continuar a trabalhar durante a gestação. Algumas conseguem trabalhar até estarem prontas para o parto, enquanto outras podem precisar interromper seu cronograma de trabalho ou parar completamente antes da data prevista para o parto. Parar ou não de trabalhar dependerá da sua saúde, da saúde do bebê e do tipo de trabalho que você faz. Aqui estão alguns fatores a serem considerados:

  • Levantamento de peso: Se seu trabalho exigir que você levante peso, fique em pé ou ande, seu médico pode recomendar que você trabalhe menos horas por dia. Isso ocorre especialmente quando você se aproxima da data do parto.
  • Exposição a riscos ambientais: Se você trabalha em um serviço que a expõe a agentes perigosos ou venenosos, você pode precisar mudar temporariamente de emprego até que o bebê nasça. Alguns agentes que podem ameaçar a saúde do bebê incluem:
    • Tinturas de cabelo: Quando estiver grávida, é importante evitar fazer tratamentos capilares, como coloração, pois as substâncias químicas podem ser absorvidas pelas suas mãos.
    • Medicamentos para quimioterapia (podem afetar os profissionais da saúde, como enfermeiras e farmacêuticas)
    • Chumbo (trabalhadoras nos ramos de derretimento de chumbo, fabricação de tintas, impressão, cerâmica, fabricação de vidro, envidraçamento de cerâmica e fabricação de baterias, atendentes de cabines de pedágio; e pessoas que trabalham em estradas com tráfego pesado)
    • Radiação ionizante (técnicas de raio-X, algumas físicas e pesquisadoras)
    Obtenha informações sobre possíveis substâncias tóxicas no seu local de trabalho. Descubra se essas substâncias se apresentam em níveis tóxicos e se o local de trabalho é apropriadamente ventilado e os trabalhadores equipados com dispositivos de proteção. A radiação proveniente de computadores, TV a cores e micro-ondas é chamada radiação não-ionizante e não é prejudicial.
  • Estresse: Todas as pessoas passam por estresse mental e físico na vida. No entanto, muito estresse pode causar vários sintomas, como dores de cabeça, depressão e ganho de peso. O estresse pode ter impacto na capacidade do seu corpo de combater infecções ou doenças. Enquanto estiver grávida, o estresse deve ser minimizado ao máximo. Dependendo de quanto estresse sua gestação acrescenta à carga já existente, pode ser que você precise de ajuda extra do seu parceiro ou outra pessoa para que possa obter o repouso necessário.

Viagens

Geralmente, viajar é considerado seguro durante a gestação. O importante para viajar durante a gestação é certificar-se que você estará o mais confortável e segura possível. É melhor notificar seu médico sobre seus planos de viagem e peça recomendações específicas para sua gravidez.

Independente de viajar de avião, carro ou trem, é importante fazer o seguinte:

  • Continuar a se alimentar regularmente.
  • Beber muito líquido para evitar desidratação.
  • Levantar-se e caminhar a cada hora mais ou menos, para ajudar sua circulação e manter o inchaço reduzido.
  • Usar sapatos e roupas confortáveis que não apertem.
  • Levar bolachas salgadas e sucos com você para prevenir náuseas.

NÃO tomar medicamentos vendidos sem receita médica ou não prescritos sem consultar seu médico. Isso inclui medicamentos para problemas de enjoo ou intestinais relacionados à viagem.

Viagem internacional: Se estiver planejando viajar para fora do país, discuta os planos de viagem com seu médico. Planeje com antecedência para ter tempo de tomar quaisquer vacinas ou medicações que possam ser necessárias, além de estar preparada para levar uma cópia de seu registro pré-natal com você.

Viajar para grandes altitudes pode causar problemas durante a gestação, uma vez que você e seu bebê estão acostumados à baixa pressão do ar e baixos níveis de oxigênio. Geralmente, é melhor deixar seu corpo acostumar-se a altitudes moderadas (de 1.800 a 2.400 m) por alguns dias antes de enfrentar uma altitude acima de 2.400 m. Mulheres com gestações complicadas podem preferir evitar totalmente excursões ao topo de montanhas.

A American College of Obstetricians and Gynecologists (ACOG, Faculdade Americana de Obstetrícia e Ginecologia) recomenda o seguinte ao viajar por terra, ar ou mar:

  • Terra: Não viajar mais que 5 a 6 horas por dia. Usar sempre cinto de segurança. Coloque a tira inferior do cinto abaixo do abdômen, passando por seu quadril, de forma que fique ajustado e confortável. Passe a tira do ombro entre os seios, transversalmente no ombro. SEMPRE use a tira que cruza do colo ao ombro durante a gestação. A bolsa cheia de líquido dentro do seu útero, que é protegida por músculos, órgãos e ossos, amortece o bebê. A menos que a mãe sofra alguma lesão grave em um acidente, o bebê provavelmente não sofrerá nenhum dano. No entanto, se sofrer um acidente, sempre verifique com o médico para ter certeza de que você e o bebê estão bem, e certifique-se de fazer intervalos frequentes e caminhar. Isso restitui a circulação das pernas e ajudar a evitar coágulos sanguíneos.
  • Ar: Em geral, é seguro voar durante a gestação. Nos Estados Unidos, é permitido que gestantes viagem até a 36ª semana de gravidez. Você deve considerar pegar um assento no corredor para ter mais espaço e ficar mais fácil caminhar e ir ao banheiro. Use roupas em camadas de forma que possa ter algum controle em caso de mudanças de temperatura. Lembre-se de levantar e caminhar pelo menos a cada um hora e beber muito líquido, para reduzir o risco de se formarem coágulos sanguíneos em suas pernas. Mulheres com gestações complicadas (com alto risco de parto prematuro, pré-eclâmpsia ou sinais de problemas de crescimento fetal) podem precisar de oxigênio extra durante o voo. Converse com seu médico antes de viajar para saber se oxigênio adicional será necessário. Toda viagem também expõe os passageiros a pequenas quantidades de radiação cósmica. Isso raramente é um problema para os passageiros, mas comissários de bordo e pilotos podem estar expostos a níveis inadequados de radiação.
  • Mar: Se você nunca esteve em um cruzeiro, essa pode não ser a melhor hora para o fazer. Viajar pelo mar irrita o estômago mesmo se você não estiver grávida e pode ser mais desconfortável se estiver. Se realmente decidir fazer um cruzeiro, verifique que tipo de assistência médica estará disponível para você e quais medidas de emergência o navio está preparado para oferecer.
Certificado

Data de revisão: 12/9/2012

Revisão feita por: Irina Burd, MD, PhD, Maternal Fetal Medicine, Johns Hopkins University, Baltimore, MD. Review provided by VeriMed Healthcare Network.

As informações aqui fornecidas não poderão ser usadas durante nenhuma emergência médica, nem para o diagnóstico ou tratamento de doenças. Um médico licenciado deverá ser consultado para o diagnóstico ou tratamento de todas as doenças. Ligue para 192 em caso de emergências médicas. Os links para outros sites são fornecidos apenas a título de informação e não constituem um endosso a eles. 1997- A.D.A.M., Inc. A reprodução ou distribuição das informações aqui contidas é estritamente proibida.

CNPJ 29.309.127/0001-79
Copyright © 2007-2014, Amil Assistência Médica Internacional S/A. Todos os direitos reservados.